Escolha uma Página

Garimpo Nacional | 10 lançamentos recentes da música brasileira que vão salvar seu dia

Cachorro Grande é um dos destaques da coluna com Electromod.

Por Renan Pereyra

Vamos dar um giro pelo Brasil em mais uma edição do Garimpo Nacional! Começando pelos gaúchos do Walverdes: a banda lançou em junho o poderoso disco Repuxo, que conta com sete faixas e distribuição pelo selo Loop Records. O último registro do quarteto de Porto Alegre (RS) havia sido há seis anos, Breakdance (2010). O grupo é formado por Gustavo Mini (guitarra/voz), Marcos Rübenich (bateria), Patrick Magalhães (baixo/voz) e Julio Porto (guitarra). O novo álbum segue a mesma estrutura crua dos registros anteriores, transitando entre o punk e o rock alternativo noventista. Ouça abaixo pelo Spotify.

Falando em ares sulistas, quem também está de disco novo é o Cachorro Grande (foto), quinteto de rock alternativo radicado em SP. Assim como em Costa do Marfim (2014), Electromod (2016) aposta numa sonoridade mais sintética e eletrônica. Edu K, do De Falla, assina mais uma vez a produção do álbum, que possui 10 canções. Beto Bruno (vocal), Marcelo Gross (guitarra), Gabriel Azambuja (bateria), Pedro Pelotas (teclados) e Rodolfo Krieger (baixo) formam o time. O registro vem acompanhado de um clipe para a homônima e raivosa “Electromod”.

Subindo o mapa, temos trampo novo d’O Terno. O trio paulista lançou nesta semana um clipe para a música “Culpa”, que estará no próximo registro da banda, com previsão de lançamento para o fim do mês. O vídeo bem bonito foi dirigido por Breno Moreira e Bruno Shintate. Assista!

Se você ainda não conhece o Carne Doce, de Goiânia, já passou da hora. A banda lançou recentemente um vídeo para “Artemísia”, que estará no próximo registro. No clipe, a vocalista Salma Jô dança no interior de um túnel construído em 1918, em Campinas. A letra da música também é bem marcante, já que tem o aborto como tema central. “Não vai nascer porque eu não quero. Porque eu não quero e basta eu não querer”, diz o primeiro verso. Confira abaixo!

Falando nisso, essa eu tava devendo aqui no blog. A artista sorocabana e ativista feminista Paula Cavalciuk lançou recentemente seu primeiro full album, intitulado Morte e Vida, sucessor do ótimo EP Mapeia. O álbum conta com 11 músicas e foi produzido por Gustavo Ruiz e Bruno Buarque, no estúdio Minduca. Fica difícil explicar aqui em poucas palavras a complexidade e emoção que esse trabalho transmite. Então vou apenas pedir a vocês com veemência: escutem! Se quiserem uma prévia vejam o clipe abaixo de “Morte & Vida Uterina”, canção que abre o registro e que fala sobre assédio/abuso sexual e empoderamento feminino. O vídeo teve participação de 54 mulheres, que enviaram mensagens de protesto para a criação do registro.

Veja também: Tributo ao Titãs com 32 artistas independentes e participação de Paula Cavalciuk

Vamos ao Nordeste! A banda Mad Grinder, de Mossoró (RN), que transa com o grunge e com stoner rock, acaba de lançar um single/clipe para “Indifference”, música que fará parte do split MGTA (Mad Grinder e Thee Automatics), com previsão de lançamento para setembro. O vídeo foi dirigido por Lorena Rocha e Rafaum Costa, que também é baixista/vocalista do grupo. Thassio Martins (guitarra/voz) e Val Fonseca (bateria) completam o trio.

Outro clipe foda lançado nesta semana é o de “Bathroom”, do Blear, banda de rock alternativo da cena paulista ligado ao selo Howlin’ Records. O vídeo, que tem direção de Marcelo Koizumi e PC Pereira, exala honestidade. A Blear é formada por Anderson Lima (baixo), Erick Alves (voz/guitarra), Rodrigo Lima (guitarra) e Sandro Dias (bateria).

“Casa Pronta” é a nova faixa de Mallu Magalhães. A cantora divulgou a música nessa segunda-feira pelo Facebook. A canção é uma prévia do que deve rolar na turnê brasileira, que passará por São Paulo e Rio de Janeiro, além de várias cidades de Portugal – país em que Mallu vive atualmente. A faixa tem a simplicidade do início da carreira underground da cantora, apenas na voz e violão, com nítidas referências de bossa nova. “Casa Pronta” estará no próximo disco da artista, que fica pronto somente em 2017. Saca só:

O rapper Fabio Luiz, mais conhecido como Parteum, lançou um EP baseado na série Stranger Things (Netflix), uma ode aos anos 80. Intitulado Campanha, o registro conta com três faixas: “O Ponta-Cabeça” (que faz referência à teoria da dimensão paralela onde Will pode estar), “Demorgogon Ensino Médio” (inspirada no nome do monstro que capturou Will e Barb) e “Hawkins Bounce 11” (uma homenagem na Eleven). Em entrevista à Noisey, o músico resumiu: “Não usei samples, mas existe uma série de emuladores que eu uso pra fazer música. A maioria tem timbres bem manjados dos anos 80”. Ele explicou ainda que para compor o EP assistiu à série no mute (depois de ver a versão com áudio, obviamente).

Veja o resultado abaixo e leia também:

A incrível trilha sonora de Stranger Things
Coletânea reúne artistas brasileiros inspirados na cena eletrônica oitentista

O músico paulista Pêra Illipronti lançou recentemente seu primeiro trabalho solo, o EP Confio Em Minhas Palavras, com cinco canções. Nas palavras do próprio: “O álbum tem ideia inicial de compartilhar confiança entre nós semelhantes, e de maneira mais pessoal, também trabalhar a autoconfiança. O objetivo é criar um diálogo de atos que diariamente passam despercebido, com tantos deveres, obrigações, razões e emoções”. Conheça o trabalho!

Menção honrosa

Eu já tinha encerrado esse post quando descobri essa pedrada chamada MAR, do FingerFingerrr, duo roqueiro de São Paulo. Não sei nem o que dizer sobre esse disco. Que trampo, amigos! Que trampo…

0 comentários

Diga algo! Adoramos saber a sua opinião.