Escolha uma Página

Candidato a disco do ano, novo álbum do Sabotage é lançado 13 anos após sua morte

Ouça aqui o registro inédito.

Por Renan Pereyra

Foram 13 anos de espera que valeram a pena. O disco homônimo do Sabotage – rapper mais importante da história do país – foi lançado na segunda-feira (17 de outubro), via Spotify, e já é um dos principais registros do ano pela importância histórica. Sabotage é composto por 11 faixas e levou aproximadamente 10 anos para ficar pronto. Conta com participações de peso e músicas que viraram lenda.

Sabotage, também conhecido como Maestro do Canão, foi assassinado em 2003 e teve sua breve carreira interrompida inesperadamente. Na época, o rapper havia começado a compor seu segundo registro, que antecederia o clássico O Rap É Compromisso (2001).

“Só teve tempo de completar três faixas. As outras oito músicas que compõem Sabotage foram reunidas e finalizadas ao longo de mais de 10 anos pela família, pelos amigos e pelos maiores parceiros musicais do cara. Ele deixou muita coisa gravada, incluindo freestyles monstros que soam tão atuais hoje quanto 13 anos atrás. O clima do álbum é de celebração. Celebração da vida, do talento, da obra e da história dele”, explica um post do Spotify no Facebook.

As participações são a cereja do bolo: na primeira faixa, “Mosquito”, Sabotinha e Tamires – filhos do rapper – fazem backing vocal. A música foi produzida pelo Tropkillaz. Outros nomes que aparecem no registro Funk Buia (Z’África Brasil), RAPPIN HOOD, Gordão Chefe, Lakers, Negra Li, DJ CIA, Mr. Bomba (Sp Funk), Fernandinho Beat Box, Rica Amabis, Tejo Damasceno (Instituto), Daniel Ganjaman, DJ Nuts, Shyheim, BNegão, Céu, SANDRÃO RZO e DEXTER.

Algumas das faixas, que já rolavam pela web, ganharam novas versões com os artistas convidadas. Ouça Sabotage!

0 comentários

Diga algo! Adoramos saber a sua opinião.