Escolha uma Página

This Is Hardcore | Hateen empolga com apresentação potente. Veja resenha, vídeo e fotos!

Abertura ficou por conta das bandas Satya, Driving Home e Iníbia.

Texto: Renan Pereyra | Fotos: Fabricio Vianna

Em mais uma edição da This Is Hadcore, o Asteroid recebeu no domingo, 8 de janeiro, as bandas Satya, Driving Home, Iníbia e Hateen.

Leia também: Wry encerra turnê Whales, Sharks & Dreams com casa lotada. Veja resenha e fotos!

A casa abriu as portas às 18h, momento em que boa parte do público já começava a se aglomerar em frente ao bar. A primeira banda a subir ao palco foi a sorocabana Iníbia, que conta com influências de metalcore e post-hardcore. Embora tenha se apresentado para um público menor, o quinteto empolgou com uma apresentação concisa e poderosa.

Satya, segunda atração da noite, veio em seguida e se destacou com a sua performance impecável. Com letras que falam sobre veganismo e de conceito straight edge, o quarteto paulistano emendou um hardcore melódico inspirado em grandes nomes dos anos 90. O grupo também ficou marcado pelos fortes discursos políticos ao longo da apresentação, contra o fascismo e também contra Michel Temer.

Já a Driving Home, banda que aposta suas fichas num hardcore alternativo, fez seu show de despedida no Asteroid (pelo menos por tempo indeterminado), com o espaço já parcialmente cheio. “É uma data que ficará marcada nas nossas vidas, pois o futuro é incerto e não sabemos quando iremos poder nos reunir”, anunciou o grupo pelo Facebook um dia antes da apresentação. O retorno foi ótimo.

O grande momento da noite finalmente se aproximava… O Hateen, ícone do movimento hardcore, preparava-se para retornar ao palco do Asteroid. Nesse momento, os fãs já se acumulavam na pista esperando pelo quarteto, formado atualmente por Rodrigo Koala (voz/guitarra), Fabio Sonrisal (guitarra), Leon Luthier (baixo) e Thiago (bateria). Sem cerimônias, a banda deu as caras e abriu a noite com “Não Vai Mais Ter Tristeza Aqui”, faixa-título do novo disco.

E se a missão era mesmo apresentar o álbum mais recente, a tarefa foi bem cumprida. Na sequencia veio a bela “Coração de Plástico” e, pouco depois, a alternativa “Sempre”, com guitarras alternadas e vocais potentes. Apesar de ainda estar com um bom fôlego, Koala alertou que a banda estava na estrada há dois dias e que precisava da empolgação do público, pois estes eram os “últimos resquícios de energia”.

A pesada “Obrigado Tempestade”, dos disco homônimo de 2011, e “Uma Vida Sem Saudade”, deram sequência à apresentação. Em seguida vieram os hits “Não Vá” e “Quem Já Perdeu Um Sonho Aqui”, ambos também do disco Procedimentos de Emergência (2006), o primeiro com letras inteiramente em português. As faixas levaram os fãs a um leve bate-cabeça, enquanto acompanhavam o vocalista aos berros.

Sem muitas paradas, o show foi relativamente curto, embora a banda tenha apresentado um repertório com 16 músicas. O Hateen voltou ao disco novo com a balada “Passa o Tempo”, com a poética “Perfeitamente Imperfeito” e – uma das últimas tocadas e a pedido do público – a pedrada “Perdendo o Controle”, que conta com a participação do Rodrigo Lima (Dead Fish) na versão de estúdio. Um dos destaques do atual Hateen é Fabio Sonrisal, que ajuda Koala com ótimos backing vocals ou mesmo em trechos que lhe faltam fôlego – além, é claro, de ser um ótimo guitarrista.

O show estava chegando na sua fase final, mas com o público ainda bastante empolgado. “Você Não Pode Desistir”, a emocionante “Depois Que Todos Vão Embora” e “Não Existe Adeus”, aclamado single de 2008, foram as responsáveis por anteceder o último bloco da performance. E “Não Existe Adeus” foi, obviamente, outro momento de destaque, com muita euforia e energia. É incrível como mesmo depois de tanto tempo Koala continua se entregando de corpo e alma, mesmo às músicas mais manjadas do Hateen.

Três clássicos encerraram a apresentação. Voltando a 2000, os caras tocaram “Danger Drive”, faixa do disco Dear Life com pegada emo noventista – e que seria regravada seis anos depois. Bonito pra caralho. “Minha Melhor Invenção”, single de 2007, manteve o clima de festa com muita intensidade. E, por fim, “1997”, maior hit da banda paulistana, recebeu uma versão que começou e perdurou – por mais tempo do que o normal – apenas com guitarra e voz. Não precisa nem dizer que nesse instante o Asteroid veio ladeira abaixo, né?

Você pode conferir todas as fotos do dia clicando aqui. Confira abaixo o setlist do Hateen e um vídeo da banda tocando “Danger Drive”, postado no Youtube por Beatriz Ribeiro.

1. Não Vai Ter Mai Tristeza Aqui
2. Coração de Plástico
3. Obrigado Tempestade
4. Uma Vida Sem Saudade
5. Sempre
6. Não Vá
7. Quem Já Perdeu Um Sonho Aqui
8. Passa o Tempo
9. Você Não Pode Desistir
10. Perfeitamente Imperfeito
11. Depois Que Todos Vão Embora
12. Não Existe Adeus
13. Danger Drive
14. Perdendo o Controle
15. Minha Melhor Invenção
16. 1997

0 comentários

Diga algo! Adoramos saber a sua opinião.

Pin It on Pinterest